Nutrição

Gostamos de fazer bem o que te faz bem




Trangênicos X Orgânicos

02 JAN 2018

Com o crescimento da ciência da nutrição e do interesse por esse tema, um grande número de termos relacionados a essa área tem aparecido na mídia, no entanto, muitos causam dúvidas. Por exemplo, você sabe a diferença entre alimento transgênico e orgânico? Vamos lá!

Alimentos transgênicos são aqueles que tiveram uma mudança proposital nos genes, feita por experts da engenharia genética, com o objetivo de melhorar a qualidade do alimento. Para isso são inseridas em laboratório partes de genes de outros seres vivos nos genes de determinada semente, para que ela seja mais resistente a uma determinada praga ou para que dê frutos maiores, por exemplo. Os defensores dos transgênicos afirmam que essa tecnologia poderá ser ainda mais útil no futuro, para se alterar o conteúdo de nutrientes dos alimentos, enriquecendo-os com vitaminas e diminuindo o teor de nutrientes indesejados. Já os que se opõem alegam que esta prática não é adequada para o ambiente e para o indivíduo, pois interferem no ritmo natural dos seres vivos. Entretanto, não existe consenso científico sobre este tema e nenhum estudo que avalie o possível efeito do consumo desses alimentos em longo prazo. De qualquer forma, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) procura regulamentar e controlar o uso desta tecnologia e os produtos por ela modificados.

Alimentos orgânicos são aqueles isentos de substâncias artificiais, adubos químicos, drogas veterinárias, hormônios, antibióticos e de organismos geneticamente modificados, os transgênicos que falamos ali em cima! Durante o processamento desses alimentos também é proibido o uso das radiações ionizantes e de aditivos químicos sintéticos como corantes, aromatizantes, emulsificantes, entre outros. O principal objetivo da agricultura orgânica é ser uma prática que beneficie o produtor, pois incentiva a agricultura familiar, e o ambiente, por respeitar os ciclos naturais e não contaminá-lo com substâncias químicas sintéticas, no entanto, não existem estudos científicos que confirmem os benefícios do consumo de tais alimentos em longo prazo, nem diferenças em sua qualidade nutricional. 

REFERENCIAS BIBLIOGRAFICAS

  1. CODEX ALIMENTARIUS. Disponível em: http://www.codexalimentarius.org/. Acesso em: 25 de Novembro de 2014.
  2. Ministério da Agricultura. Desenvolvimento sustentàvel – Alimentos orgânicos. Disponível em: http://www.agricultura.gov.br/desenvolvimento-sustentavel/organicos. Acesso em: 25 de Novembro de 2014.
  3. Food and Agriculture Organization of the United Nations. Disponível em: http://www.fao.org/ag/magazine/0111sp.htm. Acesso em: 25 de Novembro de 2014. 

Compartilhe

Mais Dicas de Nutricao

Ver Todas

O Ministério da Saúde informa: O aleitamento materno evita infecções e alergias e é recomendado até os 2 (dois) anos de idade ou mais.