Nutrição

Gostamos de fazer bem o que te faz bem




Leite na recuperação do esporte

05 OUT 2017

Tendo em vista os benefícios da prática de atividade física, é importante que ela faça parte do estilo de vida e da busca pela saúde e longevidade. Se, por um lado, o exercício promove gasto energético e perda de líquidos corporais pelo suor, por outro, imediatamente após as atividades, ocorre o estímulo à reconstrução e aumento da massa muscular a partir da produção de proteínas musculares.

            O período que se segue após a prática de exercícios é chamado de recuperação, uma vez que o organismo trabalhará no sentido de repor as perdas e reconstruir o que está sendo estimulado. Assim, no pós-treino, a alimentação assume papel fundamental na recuperação adequada, resultando em melhora da composição corporal e do desempenho.

            A ingestão de alimentos deve cumprir essencialmente três papéis: reposição de água e eletrólitos; reposição de carboidratos para renovação do estoque de glicogênio muscular, utilizado como fonte de energia durante a prática; e reposição de aminoácidos, partes fundamentais das proteínas que servirão como matéria prima para a reconstrução do tecido muscular.

            Diversos alimentos podem, de maneira combinada, cumprir estes papeis, já que são fontes de cada uma dos nutrientes citados. Porém, um se destaca por ser capaz de atender a quase todos os requisitos isoladamente: o leite desnatado.

            O leite é composto, em sua maior parte, por água, o que facilita a reidratação pós-exercício. Pelo suor são perdidos minerais como o sódio e o potássio, dos quais o leite também é uma excelente fonte. O consumo do item desnatado evita, assim, a desidratação, que pode ter conseqüências muito sérias para a saúde e desempenho do atleta ou praticante de atividade física.

            A lactose, açúcar presente naturalmente no leite, cumpre o papel de repositor dos carboidratos. Dependendo da intensidade e duração do exercício, é necessário que haja um consumo maior de carboidratos em relação à quantidade disponibilizada pela lactose, sendo importante o acréscimo de cereais ao leite, por exemplo.

            A qualidade das proteínas presentes no leite garante uma digestão mais lenta e disponibiliza uma quantidade adequada de aminoácidos na corrente sanguínea por mais tempo, possibilitando a reconstrução muscular.

É importante ressaltar que, para ser caracterizado como um bom repositor, o leite deve ser semi ou desnatado, evitando o consumo desnecessário e exagerado de gorduras e calorias, principalmente no caso de atletas, cujo controle da composição corporal é de extrema importância.

 

REFERENCIAS BIBLIOGRAFICAS

  1. LEE, J.K.; MAUGHAN, R.J.; SHIRREFFS, S.M.; WATSON, P. Effects of milk ingestion on prolonged exercise capacity in young, healthy men.Nutrition, v.24, p.340-347, 2008.
  2. ROY, B.D. Milk: the new sports drink? A Review. Journal of the International Society of Sports Nutrition, v.5, n.15, 2008.

 

 

 

Compartilhe

Mais Dicas de Nutricao

Ver Todas

O Ministério da Saúde informa: O aleitamento materno evita infecções e alergias e é recomendado até os 2 (dois) anos de idade ou mais.